Saúde em Dia
PSA

PSA, na sigla inglesa: Prostate Specific Antigen (Antígeno Prostático Específico), é uma substância produzida pela célula prostática, e que tem a função de liquefazer o sêmen após a ejaculação.

A maior parte do PSA vem do sêmen, mas uma pequena quantidade pode ser encontrada no sangue. O que ocorre é um refluxo do PSA para o sangue que deveria ir para a glândula, e isto acontece quando há alguma lesão na parede da célula prostática provocada, por exemplo por trauma, inflamação, infecção, proliferação benigna da próstata, conhecida por hiperplasia benigna da próstata ou pelo próprio câncer.

O análise de PSA é útil na detecção de tumor prostático e no seguimento do seu tratamento.

O índice de PSA pode apresentar-se elevados nos quadros de prostatite. Aproximadamente 25 a 46% dos homens com hiperplasia prostática benigna tem concentração elevada de PSA. Pacientes com prostatite também exibem elevações do PSA. Elevações podem ser encontradas após o exame retal digital, massagem prostática, instrumentação uretral, ultra-som transretal, biópsia prostática por agulha, retenção urinária, infarto ou isquemia prostáticas e relação sexual. Sua utilização pré-operatória não define acuradamente se o carcinoma se apresenta com ou sem invasão capsular. No seguimento dos pacientes e muito importante manter a utilização do mesmo ensaio. A velocidade do PSA e uma expressão utilizada para indicar a taxa de mudança do PSA. Pode prover um índice capaz de detecção precoce do adenocarcinoma prostático com distinção entre os normais e aqueles com hiperplasia prostática benigna.